quinta-feira, 3 de novembro de 2016

            Oposiçâo de Marte de 2001 - Descrições das observações e desenhos do planeta.


Amigos seguem as minhas observações de Marte da oposição de 2001, são alguns dos desenhos que fiz começando em Maio até Julho desse ano. Os melhores desenhos são os de Julho devido a maior aproximação do planeta e são nestes que registrei os detalhes mais importantes que estão no texto . Antes segue um texto descrevendo o que observei, inclusive o aparecimento de um ponto brilhante no planeta. 


Texto das observações : 


Título : Observação de Marte – Oposição de 2001
Local : Observatório Sagitário/ Chácara Andress – Vista Alegre – Botucatu SP / Brasil
Latitude : 22 ° 51 ‘ 37 “  S             Longitude : 48 ° 29 ‘ 40 “ W           Altitude : 830 m
Telescópio utilizado : Meade LX 50 – SCT  10 “ ( 254 mm)    F = 2500 mm
Oculares Super Plossl 26 mm c/barlow 2.5 X  e  UWA  8.8 mm  Filtros 12 e 23A.
Observador : Antonio Martini Júnior

Resultados :
Minhas observações se iniciaram em 26/03/2001, com Marte ainda com pequeno diâmetro angular e fase bem aparente. Inicialmente apenas registrei nos desenhos a fase, calotas polares e algumas manchas de albedo permanentes; o mesmo ocorreu em Abril.
Posteriormente em 06 de Maio as 04:35 hs UT, registrei uma nuvem branca próximo a calota polar do norte, mas as condições de visibilidade (seeing) estavam ruins. Em 17/05/2001 as 02:50 hs UT nuvens brancas registradas no limbo oeste, mas a presença de nuvens aqui de nosso céu prejudicou observações mais detalhadas.
Infelizmente as condições meteorológicas impediram as observações até 02 de junho de 2001, quando então pudemos ter condições adequadas e com a ajuda de um mapa virtual de Marte ( Mars Preview II ), reconhecer com precisão as  configurações do planeta. Esta ferramenta supera os mapas de papel que utilizava e que dependem de tabelas e anuários nem sempre disponíveis e as formações são rapidamente identificadas e as coordenadas dos acidentes estão sempre a mão. O desenho feito as 02:30 Hs  até as 02: 45 hs UT mostra o planeta já sem fase, com a calota sul bem visível, Sirtes Major escura e bem pronunciada. Sinnus Sabaeus bem realçado e a oeste, a região de Margaritifer Sinnus . Não foram registradas nuvens.
Novamente céu encoberto em Junho o que não é comum impediu novas observações até 03 de julho de 2001, quando tivemos céus limpos até 07 de julho. Na noite de 03 para 04 de julho as 03:30 hs UT com boas condições observamos a região de Chryse e Xante, além do Mare Erythraneum e Margaritifer Sinnus.  Sendo que toda área apresentava aspecto normal, porém algo diferente chamou a atenção. A leste a ao sul da imagem, próximo a chamada Juventude Fons um ponto brilhante branco estava bem visível abaixo ainda do Solis Lacus este também visível mas como um ponto escuro. Não encontrei no mapa nenhuma identificação e nem em outros mapas que possuía. Desta forma imaginei duas hipóteses : Ou estava vendo uma densa nuvem branca circular ou estava diante de uma nuvem orográfica sobre um dos famosos vulcões marcianos que sabemos existir no planeta. Existem mais a oeste os vulcões da serra Tharsis e inclusive o mais famoso deles o Monte Olimpo antes chamado de Nix Olympica vistos por telescópios terrestres como pequenas manchas brancas, porém a posição não batia. Na verdade mal consegui em outras ocasiões registrar Nix Olympica, então achei estranho ver com tanta facilidade esta marca branca. Os outros três são ainda mais difíceis de ver e assim achei que se foi um vulcão é um que não encontrei nos mapas, mas que pode estar ali nas imagens das sondas e que por algum motivo estava mais visível na ocasião. Segundo o observador de Marte Nelson Falsarella os vulcões marcianos são cobertos muitas vezes pelas chamadas nuvens orográficas que fazem com que apareçam como pontos brancos bem destacados nas imagens. Se era uma nuvem, era estranhamente pontual, diferente de outras registradas anteriormente. Gostaria de trocar mais informações com outros observadores para checar esta observação e tirar conclusões.
Posteriormente em contato com o referido colega Nelson Falsarella enviei os desenhos que realizei das observações e ele confirmou que o que vi só poderia ser uma destas nuvens orográficas sobre algum acidente marciano que poderia ser ou não um vulcão. Olhando com mais cuidado um mapa de Marte impresso da internet eu encontrei um acidente chamado Phoenicis Lacus que bate com a posição desse ponto branco e é mostrado no mapa também como um ponto branco. Provavelmente local de aparecimento de nuvens orográficas creio eu. Apenas é surpreendente que estivesse tão visível assim para depois eu nunca mais registrar esse ponto em nenhuma outra oportunidade.
Em 05/07/2001, 01:10 hs UT até as 01:25 hs UT, com a mesma região visível não havia mais sinal daquele ponto branco, mas registramos um aparente canal saindo do Golfo das Margaridas (Margaritifer Sinnus) junto a Oxia Palus e seguindo para região do Edén. Observamos ainda uma nuvem amarela se desenvolvendo na região de Tharsis, aquela dos vulcões marcianos. Achei interessante que esta nuvem amarela, provavelmente uma das tempestades de poeira que são frequentes em certas épocas, surgisse na região próxima a que registrei dois dias antes aquele ponto branco.
Em 07/07/2001 as 02:30 hs UT, o planeta estava quase todo coberto por uma massa amarelada de nuvens, não sendo possível ver os detalhes com exceção do Mare Erythraeum que estava com pouco contraste. Em 08/07/2001 das 00:10 hs até as 00:22 hs , registramos a região de Sirtes Major e de Sinnus Sabaeus . A região estava fracamente visível por estar encoberta de nuvens amarelas. Apenas o contorno leste de Sirtes Major estava visível e havia presença de nuvens na região de Hellas e nuvens azuis próximas ao polo norte. Até a data das elaboração destes registros não fiz observações devido ao tempo nublado. No total tenho 8 desenhos elaborados destas observações que posso disponibilizar aos interessados.

A.     Martini Jr.
       Botucatu 09 de julho de 2001.  

Seguem os desenhos :


                                          02/06/2001 


                                          03/07/2001                                        


                                          05/07/2001


                                          07/07/2001


                                           08/07/2001






                                      






Álbum com imagens de Marte da oposição de 2016, vão de Abril a Julho com uma única imagem em Outubro. São as melhores que consegui apesar que tem algumas um tanto sofríveis devido ao seeing que atrapalhou. Em cada foto explico as regiões visíveis e algum fenômeno que possa ter ocorrido

Setup : Meade SC 10 " - Barlow Meade APO 2.5 X - ASI 120 MC , Local : Botucatu SP - Brasil

Acesse o link abaixo para ver o álbum completo, a imagem abaixo é uma das mais interessantes. 
No link estão as descrições de cada imagem. 





quinta-feira, 22 de setembro de 2016


Amigos no dia 09 de setembro, fui entrevistado pelo André Godinho do Jornal Acontece Botucatu. Falamos sobre Astronomia , astrofotografia e meus projetos do Observatório Sagitário.

O observatório abre para visitas agendadas pelo telefone 14 - 9 8181 5943.
Segue abaixo a matéria que saiu no jornal :







Apaixonado por astronomia mantém observatório particular no centro de Botucatu

Fotos: Acontece Botucatu
junior-martini-11
A paixão do professor de física Júnior Martini não é das mais comuns. Desde os 9 anos de idade, Martini é aficionado por astronomia. “Minha mãe era professora e me dava muitos livros de ciências pra ler. Então, fui pegando o gosto pelos planetas, pelo universo e com 9 anos ganhei minha primeira luneta. É claro que era um equipamento pequeno, não dava para ver muita coisa, mas foi com ela que tudo começou”, disse ele em entrevista exclusiva ao Acontece Botucatu.
junior-martini-2Aos poucos os pais foram incentivando o jovem curioso. “Eu lia muito sobre Galileu e descobri que ele conseguiu ver os satélites de Júpiter. Aí, eu queria ver os satélites de Júpiter. Depois queria ver Júpiter, as crateras da Lua, os anéis de Saturno, e assim foi”.
Hoje Júnior se considera um astrônomo amador, mas a única diferença de um profissional, é que ele não recebe nada pelo que faz. Vive como professor do Estado, dando aulas na escola CEEJA. Formado em física pela USP de São Carlos, em 2001 investiu em um grande telescópio potente. Na época, um equipamento de ponta. “Eu tinha uma chácara em Botucatu e lá construí um pequeno observatório. Depois, tive que vender a chácara e montei tudo isso aqui em casa”, disse ele no observatório que mantém dentro de casa, no centro de Botucatu.
junior-martini-4Para chegar ao telescópio é preciso passar pela sala da casa e subir uma escada improvisada que leva e um pequeno sótão, onde fica o equipamento, alguns tripés e um computador onde são gravadas as imagens capturadas pelas potentes lentes telescópicas e uma câmera especial para telescópios. O teto de metal tem corrediças que permitem que ele abra totalmente. “Aqui não é o ideal, porque tem muitas luzes na cidade e isso atrapalha um pouco. Quanto mais escuro for, melhor fica para ver os astros”, explicou Martini.
Júnior mantém anotações em um caderno espiral sobre as observações que faz das constelações e planetas desde 2001. “Uma das constatações mais importantes que já fiz foi a aparição de uma “nova”, a Nova Delphinus . Uma nova é uma estrela que cresceu tanto de tamanho que expulsou as camadas externas e se tornou brilhante. E eu tinha visto esta estrela sem o brilho e também depois desse fenômeno”, contou.
Projeto futuro
junior-martini-1
Arquivo pessoal/JR Martini
Júnior já fotografou cometas, brilhos diferentes na superfície da Lua, planetas, asteroides e muitos outros astros. A qualidade das fotos é impressionante. Como o observatório, que leva o nome de Sagitário, funciona na casa do astrônomo, não é possível receber grandes grupos, apenas convidados e interessados no assunto.
Mas em longo prazo, Martini tem o objetivo de ampliar o trabalho. “Eu pretendo montar um centro para divulgar a astronomia de uma forma diferente. Atender as escolas durante a semana e o público em geral aos fins de semana. Além do observatório quero fazer um planetário também, porque quando o céu esta fechado dá pra usar o planetário, que projeta todo o céu dentro o ambiente”, planeja.
O problema é que o custo de um projeto desses é alto, principalmente para um astrônomo amador, que faz o trabalho pela paixão de observar o universo. Júnior estima que o custo total para implantação do centro fique em torno de R$ 200 mil a R$ 300 mil, sem contar a área, que teria que ser afastada do centro da cidade.
Vida extraterreste
junior-martini-4
Arquivo pessoal/JR Martini
É claro que passando horas e horas observando o espaço sideral, não tem como deixar de pensar se há alguém além de nós no universo. Lógico que Júnior não espera ver algum sinal de vida pelo telescópio, porque a ampliação não é suficiente. Para se ter uma ideia, as crateras da Lua, que ficam visíveis nas fotos tem quilômetros de diâmetro, mas ele acredita sim que não estamos sozinhos. “Vida fora da terra com certeza existe. Não sabemos se são seres inteligentes como nós, mas não tenho dúvida de que possa haver uma civilização em algum lugar do universo”, disse Martini.
Júnior recebe pequenos grupos com horário agendado e mantém uma fanpage no Facebook. Você pode acessar pelo link www.facebook.com/ObservatorioSagitario.


http://acontecebotucatu.com.br/geral/apaixonado-por-astronomia-mantem-observatorio-particular-no-centro-de-botucatu/#.V9RyemcfOnw.facebook

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Olá, nesta postagem eu coloco as imagens de algumas lunetas construídas por amigos que leram meu projeto e desenvolveram suas ideias construindo lunetas de vários tamanhos. Algumas com tripé ou não.
A primeira é do amigo Francisco Barros o qual na verdade eu enviei a ele uma luneta que eu construí e depois ele a melhorou, fazendo um tripé e pintura.Mas ele não satisfeito fez uma diagonal e ainda um focalizador para sua luneta !
 Muito legal eu diria que é uma melhoria importante no meu projeto.
As outras duas são do David Maia ( que também fez um tripé usando um banco de madeira e uma pequena buscadora)  e do Mauricio Baena sem tripé, mas com uma escala para regular o foco melhor.
Confiram as imagens :



Olá a todos, depois de um tempo sem postar nada ( ando postando diariamente apenas no meu grupo do Observatório do Sagitário no facebook ou na minha página pessoal lá.) Mas resolvi postar este maravilhoso trabalho do Matias Alves que pegou meu projeto no grupo e melhorou em alguns aspectos, por exemplo construindo um tripé de madeira e uma pequena e simples montagem para controlar a luneta. Além disso fez ainda uma diagonal para maior conforto na observação.
Na verdade eu fiz uma diagonal também usando um prisma que vem nos mesmo binóculos baratos que uso para retirar as oculares,mas  não cheguei a escrever o projeto. O Matias inspirado nisso fez sua própria diagonal também com estes prismas.

Vale a pena conferir as imagens !







quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Melhor artigo que encontrei sobre a história dos telescópios criados pelo grande físico e astrônomo Christiaan Huygens, com lentes objetivas diafragmadas e oculares feitas por ele, mas apenas as objetivas sobreviveram. São os telescópios que descobriram os anéis de Saturno e o satélite Titã. 
Como eu vou construir uma luneta com seu nome em breve que terá características parecidas com a estas resolvi postar estas informações.



Uma das lentes que ele usava e a lente com seu diafragma para redução do cromatismo. Mesmo método que uso nas minhas lunetas caseiras. 



segunda-feira, 30 de novembro de 2015

             Relato de um amigo iniciante nas lunetas um aluno virtual que construiu sua própria luneta caseira com nosso projeto ! Fiquei muito feliz .

     Segue aqui seu relato :



   Olá Prof° Martini tudo bem ? 

  Consegui finalizar minha luneta Tycho há um mês praticamente e desde então estou na empreitada de localizar e observar os planetas e outros corpos celestes. Eu a fiz com a barlow caseira com lente negativa de 6° e ocular positiva. 

Consegui tirar uma foto da Lua e também da superfície de Vênus. 

Gostaria de compartilhar com o senhor, por ter disponibilizado esse projeto e me apoiado anteriormente !! O crédito também é do senhor ! 

Grande abraço !